O Congresso Rodoviário Português constitui uma oportunidade única para o encontro de gestores, técnicos, docentes, investigadores e outros stakeholders do setor das infraestruturas de transportes, num ambiente propício à partilha de experiências e ao estabelecimento de sinergias na procura de soluções para os novos desafios que são colocados ao setor, quer no contexto nacional, quer no contexto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Nesta 8ª edição do Congresso, salientamos a participação de Moçambique como País convidado. Para além da delegação de Moçambique, que se espera expressiva, contamos também com a participação de delegados provenientes de outros países de língua portuguesa, à semelhança do que aconteceu nos sete anteriores congressos, realizados a partir de 2000.

No plano interno há a destacar duas circunstâncias especiais: o 8ºCRP decorrerá numa altura em que a Comissão Europeia decidiu incentivar a melhoria das redes transeuropeias de transporte. Em Portugal, a prioridade é a promoção do transporte de mercadorias através da ferrovia, o que implicará um investimento da ordem de € 2,75 biliões.

A segunda circunstância tem a ver com o facto de o 8º Congresso Rodoviário Português se realizar menos de um ano após a criação da IP - Infraestruturas de Portugal, S.A.. Naturalmente que o novo modelo organizativo do setor das infraestruturas estará presente nas discussões, à semelhança do que aconteceu nos Congressos realizados anteriormente.

Nestas condições, a Comissão Organizadora decidiu alargar à ferrovia o âmbito dos trabalhos do Congresso, tradicionalmente rodoviário, com o objetivo de fomentar a discussão de temas comuns aos dois modos de transporte, quer no que se refere a questões de carácter estratégico para o sector das infraestruturas de transportes, tais como as relacionadas com o planeamento, a gestão e a articulação de redes, quer no que se refere a questões de índole científica e tecnológica, nomeadamente relativas a procedimentos de análise e a processos construtivos, incluindo o fomento da inovação, sustentada em projetos de investigação.

A Comissão Organizadora está a desenvolver um conjunto de ações, a começar por uma cuidada seleção de temas e tópicos, visando estimular uma participação ativa do meio técnico de Portugal e de todos os países que integram a CPLP, quer através da apresentação de comunicações quer através da sua participação no Congresso, em Abril de 2016.

Agruparam-se no Tema 1 - Políticas de Infraestruturas de Transportes em Países da CPLP as questões de políticas para a reconstrução de redes de estradas, incluindo temas como o planeamento, a gestão da qualidade, a contratação, o financiamento e a formação científica e técnica. Os restantes 6 Temas e respetivos tópicos foram estabelecidos de modo a poderem acolher trabalhos apresentados pelos delegados de países da CPLP, ou de entidades a trabalhar nesses países.

No Programa do Congresso, estão previstas conferências, sessões técnicas, a realização de uma exposição técnica, uma visita técnica e um jantar de confraternização.

Em síntese, pode dizer-se que o Congresso está a ser organizado com o objetivo de proporcionar a todos os participantes um agradável convívio, que estimule uma ampla e aberta troca de conhecimentos e de experiências, numa área pluridisciplinar de atividade, tão importante para o desenvolvimento económico e para o bem-estar social, como é a do transporte terrestre.